Filosofia: Ensino e Pesquisa

Que todos os seres sejam felizes! Que todos os seres tenham paz! Que todos os seres sejam livres!

sábado, 24 de março de 2012

Áreas do conhecimento

A. Ciências Exatas e da Terra

Astronomia

A.1.1. Astrofísica do Meio Interestelar
A.1.2. Astrofísica Estelar
A.1.3. Astrofísica Extragaláctica
A.1.4. Astronomia de Posição e Mecânica Celeste
A.1.5. Astronomia do Sistema Solar
A.1.6. Instrumentação Astronômica
A.1.7. Astronomia

Ciência da Computação
A.2.1. Arquitetura de Computadores
A.2.2. Banco de Dados
A.2.3. Computação Gráfica
A.2.4. Engenharia de Software
A.2.5. Informática na Educação
A.2.6. Inteligência Artificial e Redes Neurais
A.2.7. Linguagens de Programação
A.2.8. Processamento Paralelo e Distribuído
A.2.9. Realidade Virtual
A.2.10. Redes
A.2.11. Segurança
A.2.12. Simulação
A.2.13. Sistemas Cooperativos
A.2.14. Sistemas de Tempo Real
A.2.15. Sistemas Operacionais
A.2.16. Teoria da Computação
A.2.17. Ciência da Computação

Física

A.3.1. Áreas Clássicas de Fenomenologia e suas Aplicações
A.3.2. Ensino de Física
A.3.3. Física Atômica e Molecular
A.3.4. Física da Matéria Condensada
A.3.5. Física das Partículas Elementares e Campos
A.3.6. Física dos Fluidos, Física de Plasmas e Descargas Elétricas
A.3.7. Física Geral
A.3.8. Física Médica
A.3.9. Física Nuclear

Química

A.4.1. Físico-Química
A.4.2. Química Ambiental
A.4.3. Química Analítica
A.4.4. Química de Produtos Naturais
A.4.5. Química Industrial
A.4.6. Química Inorgânica
A.4.7. Química Orgânica
A.4.8. Química

Matemática

A.5.1. Álgebra
A.5.2. Análise
A.5.3. Geometria e Topologia
A.5.4. Matemática Aplicada
A.5.5. Probabilidade e Estatística
A.5.6. Matemática

Geociências
A.6.1. Climatologia
A.6.2. Geofísica
A.6.3. Geografia Física
A.6.4. Geologia Econômica e Geofísica Aplicada
A.6.5. Geologia Regional e Geotectônica
A.6.6. Geoquímica
A.6.7. Meteorologia
A.6.8. Mineralogia e Petrologia
A.6.9. Paleontologia e Estratigrafia
A.6.10. Geociências

Oceanografia
A.7.1. Oceanografia Biológica
A.7.2. Oceanografia Física
A.7.3. Oceanografia Geológica
A.7.4. Oceanografia Química
A.7.5. Oceanografia


B. Engenharias

Engenharia
B.1.1. Engenharia Aeroespacial
B.1.2. Engenharia Biomédica
B.1.3. Engenharia Civil
B.1.4. Engenharia de Materiais e Metalúrgica
B.1.5. Engenharia de Minas
B.1.6. Engenharia de Produção
B.1.7. Engenharia de Transportes
B.1.8. Engenharia Elétrica
B.1.9. Engenharia Mecânica
B.1.10. Engenharia Naval e Oceânica
B.1.11. Engenharia Nuclear
B.1.12. Engenharia Química
B.1.13. Engenharia Sanitária
B.1.14. Engenharia


C. Ciências Biológicas

Biofísica
C.1.1. Biofísica Celular
C.1.2. Biofísica de Processos e Sistemas
C.1.3. Biofísica Molecular
C.1.4. Radiologia e Fotobiologia
C.1.5. Biofísica

Biologia
C.2.1. Biologia da Conservação
C.2.2. Biologia Evolutiva
C.2.3. Biologia Geral

Bioquímica
C.3.1. Biologia Molecular
C.3.2. Bioquímica dos Microorganismos
C.3.3. Enzimologia
C.3.4. Metabolismo e Bioenergética
C.3.5. Química de Macromoléculas
C.3.6. Bioquímica

Botânica
C.4.1. Anatomia Vegetal
C.4.2. Botânica Aplicada
C.4.3. Fisiologia Vegetal
C.4.4. Fitogeografia
C.4.5. Micologia
C.4.6. Morfologia e Taxonomia Vegetal
C.4.7. Paleobotânica
C.4.8. Botânica

Ecologia
C.5.1. Ecologia Aplicada
C.5.2. Ecologia Aquática
C.5.3. Ecologia Terrestre
C.5.4. Ecologia

Farmacologia
C.6.1. Farmacologia Bioquímica e Molecular
C.6.2. Farmacologia Clínica
C.6.3. Toxicologia
C.6.4. Farmacologia

Fisiologia
C.7.1. Fisiologia Celular e Molecular
C.7.2. Fisiologia Comparada
C.7.3. Fisiologia de Órgãos e Sistemas
C.7.4. Fisiopatologia Celular
C.7.5. Fisiologia

Genética
C.8.1. Genética Animal
C.8.2. Genética de Microorganismos
C.8.3. Genética Humana e Médica
C.8.4. Genética Molecular
C.8.5. Genética Vegetal
C.8.6. Genética

Imunologia
C.9.1. Imunologia Aplicada
C.9.2. Imunologia Celular
C.9.3. Imunogenética
C.9.4. Imunoquímica
C.9.5. Imunologia

Microbiologia
C.10.1. Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
C.10.2. Microbiologia Aplicada
C.10.3. Microbiologia

Morfologia
 

C.11.1. Anatomia Animal
C.11.2. Anatomia Humana
C.11.3. Citologia e Biologia Celular
C.11.4. Embriologia
C.11.5. Histologia
C.11.6. Morfologia

Neurociências e Comportamento

C.12.1. Neurociências e Comportamento

Parasitologia
C.13.1. Entomologia e Malacologia de Parasitos e Vetores
C.13.2. Helmintologia de Parasitos
C.13.3. Paleoparasitologia
C.13.4. Parasitologia Geral
C.13.5. Protozoologia de Parasitos
C.13.6. Parasitologia

Zoologia
C.14.1. Biogeografia
C.14.2. Comportamento Animal
C.14.3. Paleozoologia
C.14.4. Taxonomia
C.14.5. Zoologia Aplicada
C.14.6. Zoologia


D. Ciências da Saúde

Enfermagem
D.1.1. Enfermagem de Doenças Contagiosas
D.1.2. Enfermagem de Saúde Pública
D.1.3. Enfermagem Médico-Cirúrgica
D.1.4. Enfermagem Obstétrica
D.1.5. Enfermagem Pediátrica
D.1.6. Enfermagem Psiquiátrica
D.1.7. Enfermagem

Medicina
D.2.1. Anatomia Patológica e Patologia Clínica
D.2.2. Cirurgia
D.2.3. Clínica Médica
D .2.4. Medicina Legal e Deontologia
D.2.5. Psiquiatria
D .2.6. Radiologia Médica
D.2.7. Saúde Materno-Infantil
D.2.8. Medicina

Saúde Coletiva
D.3.1. Epidemiologia
D.3.2. Medicina Preventiva
D.3.3. Saúde de Populações Especiais
D.3.4. Saúde Pública
D.3.5. Saúde Coletiva

Odontologia
D.4.1. Cirurgia Buco-Maxilo-Facial
D.4.2. Clínica Odontológica
D.4.3. Endodontia
D.4.4. Materiais Odontológicos
D.4.5. Odontologia Social e Preventiva
D.4.6. Odontopediatria
D.4.7. Ortodontia
D .4.8. Periodontia
D .4.9. Radiologia Odontológica
D.4.10. Odontologia

Farmácia
D.5.1. Análise e Controle de Medicamentos
D.5.2. Análise Toxicológica
D.5.3. Bromatologia
D.5.4. Farmacotecnia
D.5.5. Farmacognosia
D.5.6. Farmácia

Nutrição
D.6.1. Bioquímica da Nutrição
D.6.2. Dietética
D.6.3. Análise Nutricional de População
D.6.4. Desnutrição e Desenvolvimento Fisiológico
D.6.5. Nutrição

Fonoaudiologia
D.7.1. Fonoaudiologia

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
D.8.1. Fisioterapia e Terapia Ocupacional

Ergonomia
D.9.1. Ergonomia


E. Ciências Agrárias

Agronomia
E.1.1. Ciência do Solo
E.1.2. Economia e Sociologia Agrícola
E.1.3. Fitossanidade
E.1.4. Fitotecnia
E.1.5. Agronomia

Engenharia Agrícola
E.2.1. Construções Rurais
E.2.2. Energização Rural
E.2.3. Engenharia Agrícola
E.2.4. Engenharia de Água e Solo
E.2.5. Máquinas e Implementos Agrícolas
E.2.6. Processamento de Produtos Agrícolas

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
E.3.1. Silvicultura
E.3.2. Manejo Florestal
E.3.3. Técnicas e Operações Florestais
E.3.4. Conservação da Natureza
E.3.5. Ciências Florestais
E.3.6. Recursos Florestais e Engenharia Florestal

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
E.4.1. Aqüicultura
E.4.2. Engenharia de Pesca
E.4.3. Recursos Pesqueiros de Águas Interiores
E.4.4. Recursos Pesqueiros Marinhos
E.4.5. Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca

Medicina Veterinária
E.5.1. Clínica e Cirurgia
E.5.2. Inspeção de Produtos de Origem Animal
E.5.3. Medicina Veterinária Preventiva
E.5.4. Patologia Animal
E.5.5. Reprodução Animal
E.5.6. Medicina Veterinária

Zootecnia
E.6.1. Ecologia dos Animais Domésticos e Etologia
E.6.2. Nutrição e Alimentação Animal
E.6.3. Pastagem e Forragicultura
E.6.4. Produção Animal
E.6.5. Zootecnia

Ciência e Tecnologia de Alimentos
E.7.1. Ciência de Alimentos
E.7.2. Engenharia de Alimentos
E.7.3. Tecnologia de Alimentos
E.7.4. Ciência e Tecnologia de Alimentos


F. Ciências Sociais Aplicadas

Contabilidade

F.1.1. Auditoria Contábil
F.1.2. Contabilidade e Finanças
F.1.3. Contabilidades Específicas
F.1.4. Controladoria
F.1.5. Perícia Contábil
F.1.6. Sistemas Contábeis
F.1.7. Teoria da Contabilidade
F.1.8. Contabilidade

Gestão e Administração

F.2.1. Administração Geral e Gestão Estratégica
F.2.2. Cultura Organizacional
F.2.3. Gestão da Produção e Marketing
F.2.4. Gestão de Negócios
F.2.5. Gestão de Pessoas
F.2.6. Gestão Financeira
F.2.7. Gestão Pública
F.2.8. Organizações e Alternativas Organizacionais
F.2.9. Gestão e Administração

Economia
F.3.1. Crescimento, Flutuações e Planejamento Econômico
F.3.2. Economia Doméstica
F.3.3. Economia dos Recursos Humanos
F.3.4. Economia Industrial
F.3.5. Economia Internacional
F.3.6. Economia Monetária e Fiscal
F.3.7. Economia Regional e Urbana
F.3.8. Economias Agrária e dos Recursos Naturais
F.3.9. Métodos Quantitativos em Economia
F.3.10. Teoria Econômica
F.3.11. Economia

Turismo e Hotelaria
F.4.1. Fundamentos Teóricos
F.4.2. Planejamento e Projetos Turísticos
F.4.3. Turismo e Hotelaria

Direito
F.5.1. Direito Administrativo
F.5.2. Direito Ambiental
F.5.3. Direito Civil
F.5.4. Direito Constitucional
F.5.5. Direito do Consumidor
F.5.6. Direito do Estado
F.5.7. Direito do Trabalho
F.5.8. Direito Internacional
F.5.9. Direito Penal
F.5.10. Direito Tributário
F.5.11. Filosofia do Direito
F.5.12. Medicina Legal
F.5.13. Direito

Arquitetura e Urbanismo
F.6.1. Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo
F.6.2. Paisagismo e Projetos de Espaços Livres Urbanos
F.6.3. Projeto de Arquitetura e Urbanismo
F.6.4. Tecnologia de Arquitetura e Urbanismo
F.6.5. Arquitetura e Urbanismo

Planejamento Urbano e Regional
F.7.1. Fundamentos do Planejamento Urbano e Regional
F.7.2. Métodos e Técnicas do Planejamento Urbano e Regional
F.7.3. Serviços Urbanos e Regionais
F.7.4. Planejamento Urbano e Regional

Demografia
F.8.1. Componentes da Dinâmica Demográfica
F.8.2. Demografia Histórica
F.8.3. Distribuição Espacial
F.8.4. Fontes de Dados Demográficos
F.8.5. Nupcialidade e Família
F.8.6. Política Pública e População
F.8.7. Demografia

Desenho Industrial
F.9.1. Programação Visual
F.9.2. Desenho de Produto
F.9.3. Desenho Industrial

Comunicação
F.10.1. Comunicação Digital
F.10.2. Comunicação e Educação
F.10.3. Comunicação Visual
F.10.4. Jornalismo e Editoração
F.10.5. Rádio e Televisão
F.10.6. Relações Públicas e Propaganda
F.10.7. Teorias da Comunicação
F.10.8. Comunicação

Documentação e Informação Científica
F.11.1. Documentação e Informação Científica

Educação Física e Esportes
F.12.1. Educação Física e Esportes

Serviço Social
F.13.1. Serviço Social Aplicado
F.13.2. Serviço Social da Criança e do Adolescente
F.13.3. Serviço Social da Educação
F.13.4. Serviço Social da Habitação
F.13.5. Serviço Social da Saúde
F.13.6. Serviço Social do Trabalho
F.13.7. Serviço Social


G. Ciências Humanas

Antropologia
G.1.1. Antropologia da Religião
G.1.2. Antropologia da Saúde
G.1.3. Antropologia das Populações Afro-Brasileiras
G.1.4. Antropologia Rural
G.1.5. Antropologia Urbana
G.1.6. Ciências da Religião e Teologia
G.1.7. Etnologia Indígena
G.1.8. Antropologia

Arqueologia
G.2.1. Arqueologia Histórica
G.2.2. Arqueologia Pré-Histórica
G.2.3. Conservação de Sítios
G.2.4. Arqueologia

Filosofia
G.3.1. Ética
G.3.2. Filosofia

Geografia
G.4.1. Geografia Humana
G.4.2. Geografia Regional
G.4.3. Geografia

História
G.5.1. História da Cultura
G.5.2. História do Brasil
G.5.3. História do Pensamento Econômico e Metodologia
G.5.4. História e Filosofia da Ciência
G.5.5. História Econômica
G.5.6. História Moderna e Contemporânea
G.5.7. História Política
G.5.8. História Regional do Brasil
G.5.9. História Social
G.5.10. Teoria e Metodologia da História
G.5.11. História

Ciência Política
G.6.1. Comportamento Político
G.6.2. Estado e Governo
G.6.3. Instituições Políticas
G.6.4. Políticas Públicas
G.6.5. Relações Internacionais
G.6.6. Ciência Política

Educação
G.7.1. Administração Educacional
G.7.2. Currículo
G.7.3. Educação Ambiental
G.7.4. Educação Básica
G.7.5. Educação de Adultos
G.7.6. Educação Especial
G.7.7. Educação Infantil
G.7.8. Educação Matemática
G.7.9. Educação Permanente
G.7.10. Educação Rural
G.7.11. Ensino-Aprendizagem
G.7.12. Ensino de Ciências
G.7.13. Ensino Profissionalizante
G.7.14. Ensino Superior
G.7.15 Formação de Professores (Inicial e Contínua)
G.7.16. Orientação e Aconselhamento
G.7.17. Planejamento e Avaliação Educacional
G.7.18. Educação a Distância

Psicologia
G.8.1. Gerontologia
G.8.2. Práticas Clínicas, Identidade e Relações de Gênero
G.8.3. Psicologia Clínica
G.8.4. Psicologia Comparativa
G.8.5. Psicologia da Saúde
G.8.6. Psicologia do Desenvolvimento Humano
G.8.7. Psicologia do Ensino e da Aprendizagem
G.8.8. Psicologia do Trabalho e Organizacional
G.8.9. Psicologia Experimental
G.8.10. Psicologia Hospitalar e Psicossomática
G.8.11. Psicologia Social
G.8.12. Psicologia

Sociologia
G.9.1. Sociologia da Saúde
G.9.2. Sociologia do Conhecimento
G.9.3. Sociologia do Desenvolvimento
G.9.4. Sociologia do Trabalho
G.9.5. Sociologia Rural
G.9.6. Sociologia Urbana
G.9.7. Sociologia


H. Artes, Letras e Linguística

Artes
H.1.1. Artes do Vídeo
H.1.2. Artes Plásticas
H.1.3. Cinema
H.1.4. Educação Artística
H.1.5. Fotografia
H.1.6. Fundamentos e Crítica das Artes
H.1.7. Música e Dança
H.1.8. Teatro e Ópera
H.1.9. Artes

Letras
H.2.1. Língua Portuguesa
H.2.2. Línguas Clássicas
H.2.3. Línguas Estrangeiras Modernas
H.2.4. Línguas Indígenas
H.2.5. Letras

Literatura
H.3.1. Literatura Brasileira
H.3.2. Literatura Comparada
H.3.3. Literaturas Clássicas
H.3.4. Literaturas Modernas
H.3.5. Teoria Literária
H.3.6. Literatura

Lingüística
H.4.1. Linguística Aplicada
H.4.2. Linguística Histórica
H.4.3. Psicolinguística
H.4.4. Sociolinguística
H.4.5. Teoria e Análise Linguística
H.4.6. Linguística

Semiótica 

H.5.1. Semiótica


Fonte: SBPC

terça-feira, 20 de março de 2012

Percepção Extra-Sensorial (PES)


Percepção extra-sensorial (PES) ou (Psi-Gamma sigla PG) , em parapsicologia, é a aparente habilidade de certos indivíduos, chamados "sensitivos" ou "psíquicos", para perceber fenômenos e objetos independentemente de seus órgãos sensoriais. O termo foi cunhado por Joseph Banks Rhine, que iniciou a investigação do fenômeno na Universidade de Duke, em 1927. Para fins de estudo e pesquisa, as percepções extra-sensoriais tem sido divididas nas seguintes categorias gerais:

  • Clarividência - Conhecimento de evento, ser ou objeto, sem a utilização de quaisquer canais sensoriais conhecidos.
  • Telepatia - A consciência dos pensamentos de outrem, sem utilização de canais sensoriais conhecidos.
  • Precognição - Conhecimento sobre um futuro evento, ser ou objeto.
  • Simulcognição - A Simulcognição é o conhecimento da realidade presente.
  • Radiestesia - Radiestesia ou radioestesia é uma hipotética sensibilidade a determinadas radiações, como energias emitidas por seres vivos e elementos da natureza.
  • Psicometria - Capacidade de obter informações sobre uma pessoa ou um lugar ao tocar um objeto físico.
  • Retrocognição - Fenômeno parapsíquico espontâneo ou induzido no qual o indivíduo lembraria espontaneamente de lugares, fatos ou pessoas relativos a experiências passadas, sejam elas vidas ou períodos entre vidas. Através das diferentes técnicas de regressão diz que é possível acessar fatos ocorridos durante a vida adulta, a adolescência, a infância, o nascimento, a vida intra-uterina, e até mesmo experiências ocorridas em outras vivências que ainda afetam o dia-a-dia.

A existência da PES, e de outros poderes paranormais como a telecinese, é questionável, embora a pesquisa experimental sistemática desses fenômenos, conhecidos coletivamente como psi, venha sendo feita por mais de um século na parapsicologia.

A maioria dos indícios da existência da PES corresponde a relatos, e é descartada pelos céticos por ter origem em um ou mais dos seguintes casos:



A maior parte das alegações de casos de PES não é testada, mas alguns parapsicólogos têm tentado verificar a existência da PES sob condições controladas. Alguns, como Charles Tart e Raymond Moody, alegam ter tido sucesso. Outros, como Susan J. Blackmore, alegam que anos de tentativas de encontrar provas experimentais da PES não conseguiram trazer nenhuma prova de poderes paranormais incontroversos e reprodutíveis. Os defensores do Psi alegam que as experiências Ganzfeld, os experimentos da CIA com a visão remota e as tentativas de influenciar geradores de números aleatórios na Pesquisa de Anomalias da Escola de Engenharia de Princeton apresentaram provas da PES. Psicólogos que investigaram meticulosamente os estudos da parapsicolgia, como Ray Hyman e Susan Blackmore, concluíram que, onde se encontravam resultados positivos, os trabalhos estavam repletos de fraudes, erros e malabarismos estatísticos.



Fontes:

WIKIPEDIA. Percepção Extrassensorial. In: http://pt.wikipedia.org/wiki/​Percep%C3%A7%C3%A3o_​extrassensorial (acesso em: 20/03/2012)

DICIONÁRIO DO CÉTICO. PES. In: http://brazil.skepdic.com/pes.​html (acesso em: 20/03/2012)

sexta-feira, 2 de março de 2012

Ética dialogada, ideologia emancipadora e economia solidária: alguns desafios e perspectivas à emancipação econômica e política da humanidade

Resumo: Este trabalho está dividido em três partes básicas. A primeira delas busca propor uma construção dialogada da ética apontando uma série de procedimentos capazes de assegurar que a vontade coletiva democraticamente organizada seja também um sinônimo para o bem comum. Contudo o diagnóstico é de que parte considerável das condições necessárias para esta construção acontecer não estão dadas. Então enquanto esta construção dialogada da ética por todos não é possível ou é insatisfatória o sujeito da ação tem a possibilidade de se orientar por princípios de universalização fundados na subjetividade e também intersubjetividade em curso, obtendo sentidos e direções possíveis para o agir. No segundo capítulo, intitulado “A questão da Ideologia” tenta-se inicialmente esclarecer o significado dado ao termo no contexto, que é o de ideologia não como instrumento de dominação mas sim como todo e qualquer conjunto de valores. Procura-se então, baseado nos princípios éticos explicitados no capítulo anterior, distinguir dois conjuntos de valores básicos, sendo que um serve à causa da emancipação política e econômica da humanidade e o outro serve à causa da dominação. Procura-se de igual modo explicitar a relação de afinidade estrutural entre a ideologia dominante e o senso comum. Entre as estruturas sociais que reforçam e são reforçadas pela ideologia dominante merecem destaque a divisão hierárquica e alienada do trabalho produzindo e sendo produzida por ações competitivas, pela heterogestão e pela exploração econômica. Este quadro de dominação perfaz a quase totalidade do social desde as micro relações até às macro relações o que nos conduz à problematização do imperialismo, manifesto nas suas diversas formas interdependentes, entre elas, a transferência de indústrias poluentes para o chamado terceiro mundo e pela taxa diferencial de exploração do trabalho. Diante de tal diagnóstico, a reflexão é conduzida para uma solução que articula um nacionalismo de defesa com um internacionalismo positivo. E por último entramos no campo da economia solidária, propriamente dito, propondo como solução para os problemas encontrados a divisão democrática do trabalho socialmente necessário entre todos em condições de trabalhar pelo cooperativismo, pela economia solidária e pela autogestão. O texto é finalizado com uma breve explicação sobre os diversos tipos de cooperativismo em desenvolvimento no Brasil e no mundo e avaliando e apontando perspectivas possíveis para a economia solidária.





MARQUES NETO, Antonio Ferreira. Ética dialogada, ideologia emancipadora e economia solidária: alguns desafios e perspectivas à emancipação econômica e política da humanidade. 2011. 57 f. Monografia (Bacharelado/Licenciatura em Filosofia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2011.

Acesse o trabalho completo: